Page Nav

HIDE

Latest Posts

TRUE
{fbt_classic_header}

DISPONÍVEL

Últimas Notícias:

latest

Scalercio Imobiliária

TBR | Apoio ocidental frustra artilharia russa na Ucrânia

Sistemas de mísseis dos EUA e do Reino Unido desafiarão domínio da artilharia russa Artigo explica importância dos novos armamentos cedidos ...

Sistemas de mísseis dos EUA e do Reino Unido desafiarão domínio da artilharia russa
Artigo explica importância dos novos armamentos cedidos à Ucrânia e questiona insatisfação de Moscou com o apoio ocidental ao inimigo

Os EUA e o Reino Unido concordaram em enviar à Ucrânia vários sistemas de mísseis de médio alcance, apesar das contínuas ameaças e advertências da Rússia sobre as consequências do contínuo apoio ocidental em geral e o fornecimento dessas armas em particular. A Rússia possui armas semelhantes em abundância e as usou extensivamente. Então, por que eles estão tão preocupados com a entrega de menos de uma dúzia de lançadores de foguetes?

Sistema de Artilharia de Foguetes de Alta Mobilidade (HIMARS, na sigla em inglês) (Foto: Wikimedia Commons)

Desde a Primeira Guerra Mundial, quando os bombardeios foram responsáveis ​​por mais de 60% das baixas na frente ocidental, a artilharia dominou o campo de batalha. Por décadas, a União Soviética e depois a Rússia basearam sua doutrina de forças terrestres em torno de canhões e sistemas de foguetes cobrindo a zona de combate com explosivos e estilhaços. Outras armas de combate atuaram para apoiar a artilharia, e não o contrário.

A artilharia continua sendo o “deus da guerra” da Rússia. Os russos usaram seus maiores números em lançadores de foguetes e armas para abrir caminho através de vilas, cidades e defesas ucranianas.

A capacidade de atingir um alvo, ou saturá-lo com explosivos quando necessário, não apenas tem um poder destrutivo óbvio, mas também é profundamente prejudicial ao moral do inimigo. Um amigo meu, Steve Weiss, que serviu como soldado de infantaria na Segunda Guerra Mundial e sofreu muita artilharia, disse que esta cena da série de televisão Band of Brothers chega mais perto de capturar seu efeito aterrorizante.


Até agora, os russos não apenas tiveram uma preponderância de armas e sistemas de foguetes, mas também conseguiram ultrapassar seus oponentes ucranianos. O alcance é de grande importância para os artilheiros. A maior ameaça à artilharia é outra artilharia usada em um papel de “contrabateria”.

Assim, as tripulações são treinadas para se mover muito rapidamente de uma posição de tiro assim que uma “missão de fogo” é concluída em um alvo. Eles sabem que o equipamento de radar inimigo (que rastreia os projéteis de volta à sua fonte) estará calculando uma correção sobre eles. Se os canhões do inimigo tiverem um alcance maior que o seu, a situação é simples – eles podem acertar você, mas você não pode acertá-los.

Vale a pena ver este clipe mostrando o que os ucranianos fazem aqui com um lançador de foguetes termobárico russo. Observe que o lançador russo é destruído com um único projétil ou míssil, provavelmente guiado por drones.
Uma missão tradicional de fogo de contrabateria de artilharia envolveria dezenas de rodadas que certamente matariam o jornalista russo naquele clipe.

Tal como acontece com o poder aéreo, o uso da artilharia está mudando de uma arma que dependia da saturação para ter certeza de destruir um alvo para um instrumento de precisão. Para trabalhar com eficiência, os artilheiros precisam não apenas localizar seu alvo usando reconhecimento – geralmente fornecido hoje por drones ou aeronaves – mas atingi-lo com o menor número de tiros possível. Por que usar 50 conchas quando uma serve?

O uso de artilharia é notoriamente pesado em termos de logística. Mais projéteis significam mais caminhões e muito mais esforço e potenciais problemas de logística. Para qualquer exército, particularmente o russo, que não é construído para operações com qualquer tipo de linha de suprimentos estendida, isso é difícil.

O crescente arsenal da Ucrânia

Esses fatores vitais de precisão e alcance são o motivo pelo qual o exército ucraniano está desesperado para obter o maior número possível de canhões e sistemas de foguetes precisos de longo alcance. Eles ficaram muito satisfeitos em obter 90 excelentes canhões M777 dos EUA, além de mais alguns do Canadá, que já estão se mostrando eficazes.

Da mesma forma, os sistemas de armas autopropulsadas franceses Cesar, eslovaco Zuzana e alemão e holandês Panzerhaubitzer 2000 são muito importantes. Todos são impressionantes em alcance, precisão e letalidade.

Mas nenhum sistema é mais formidável do que o Himars (Sistema de Artilharia de Foguetes de Alta Mobilidade, da sigla em inglês). Isso é descendente de um sistema anterior semelhante chamado M 270 Multiple Launch Rocket Systems (ou MLRS), alguns dos quais o Reino Unido anunciou que doará à Ucrânia.

A razão pela qual os ucranianos foram tão vocais em seus esforços para obter esses sistemas foi para alcançar posições muito atrás das linhas russas do que as armas que eles têm atualmente. Algumas das muitas versões dos foguetes Himars têm alcance de até 300 quilômetros.

Subindo de nível

Os americanos estão muito conscientes das mensagens que qualquer sistema de longo alcance envia, especialmente o HIMARS, e relutam em fornecer munição de muito longo alcance. Assim, a Ucrânia não receberá o Sistema de Mísseis Táticos do Exército (ATACMS) com alcance de até 190 milhas, o que pode tentar os comandantes do exército ucraniano a ir atrás de bases de suprimentos ou quartéis-generais na própria Rússia.

O grau de descontentamento russo com essa possibilidade foi recentemente indicado pelos primeiros ataques de mísseis de cruzeiro em Kiev por cinco semanas, acompanhados por ameaças de Vladimir Putin no sentido de que haveria mais do mesmo se esses suprimentos continuassem.

Os foguetes M30 e M31 que os ucranianos provavelmente receberão para lançar dos HIMARS e MLRS têm alcances mais curtos, mas ainda assim consideráveis ​​- mais de 40 milhas. Isso torna o HIMARS uma adição muito formidável ao seu arsenal. As mais recentes doações de artilharia dos EUA e de outros incluem capacitadores igualmente cruciais, como radares de contraartilharia, capazes de identificar a localização de canhões e lançadores de foguetes inimigos com velocidade e precisão.

Levará várias semanas até que os soldados ucranianos sejam treinados para usar esses complexos sistemas de armas. Mais tempo será necessário para implantar e ganhar experiência em usá-los. Apenas quatro HIMARS e cerca do mesmo número de MLRS do Reino Unido estão sendo entregues por enquanto. Também não está claro quantos mísseis o Reino Unido fornecerá, embora um porta-voz da defesa tenha afirmado que seria “em escala ”, presumivelmente significando muito.

Esses MLRS e HIMARS não vencerão a guerra por conta própria. O exército da Ucrânia precisará de muito mais do mesmo – além de tanques, drones, aeronaves e muitos outros sistemas e equipamentos menos glamourosos, como caminhões e transportadores de tanques, para garantir o sucesso de suas contraofensivas no final do verão. Dito isto, sua nova artilharia de canhões e foguetes é uma notícia muito boa para o exército ucraniano – e uma notícia muito ruim para os russos.

FONTE: AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: REDAÇÃO GRUPO M4

UMA MARCA DO GRUPO

*CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK, SIGA-NOS NO INSTAGRAM E TWITTER, COMPARTILHE AS NOSSAS PUBLICAÇÕES*

*Instagram* - https://www.instagram.com/tribunadobrasil/

*Facebook* - https://web.facebook.com/tribunadobrasil.BR/

*Twitter* - https://twitter.com/tribunabrasilBR

*e-Mail*: grupoM4.contato@gmail.com

#brasil #brasilia #riodejaneiro #saopaulo #ceara #bahia #minasgerais #riograndedosul #riograndedonorte #santacatarina #jornalista #andersonmiranda #noticias #grupom4 #comunicacao #producao #publicidade #tribunadobrasil #tribunadodf #alobrasilia #daquidf #eixonacional #deputadosesenadores #prefeitosevereadores #entendercondominio #folhadodf #informaconcurso #jknoticias #jornaldoentorno #maisaguasclaras #opasquimdobrasil #pautanacional  #consultarimoveis #jornalismo

Nenhum comentário

Obrigado por contribuir com seu comentário! Ficamos felizes por ser nosso leitor! Seja muito bem vindo! Acompanhe sempre as nossas notícias! A equipe Tribuna do Brasil agradece!

Oferecimento Tribuna do Brasil & Agência Brasil