Page Nav

Classic Header

{fbt_classic_header}

Destaques:

latest

DISTRITO FEDERAL | SAÚDE - Hemocentro de Brasília precisa, com urgência, de sangue

Nível do estoque está crítico e baixo de diversos grupos sanguíneos. Número de doadores em fevereiro apresentou uma queda de 12% em relação ...


Nível do estoque está crítico e baixo de diversos grupos sanguíneos. Número de doadores em fevereiro apresentou uma queda de 12% em relação a janeiro


No momento de agravamento da pandemia do novo coronavírus no Distrito Federal, a Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) está operando com estoques críticos e baixos de diversos grupos sanguíneos. O movimento de doadores em fevereiro apresentou uma queda de 12% em relação a janeiro, prejudicando a situação das reservas de sangue já afetadas pelo decréscimo no movimento durante o final do ano.

Em fevereiro, a média diária de doações de sangue foi de 155 bolsas. E, para março, a tendência é de piora. Até o momento, o mês registrou um índice de 150 coletas realizadas por dia. O comparecimento entre os doadores agendados também segue baixo durante este mês: apenas 75% dos que marcam a doação de sangue vêm até o hemocentro.

"A demanda por sangue não caiu, mas os nossos estoques, sim. A coleta de sangue é uma atividade essencial e um procedimento seguro", explica o chefe da Divisão Técnica do Hemocentro, Alexandre Nonino. Ele reforça que o Hemocentro segue adotando medidas de prevenção ao novo coronavírus, como o agendamento obrigatório das doações. Além disso, os servidores da instituição já estão imunizados com as duas doses da vacina contra a covid-19.

"A demanda por sangue não caiu, mas os nossos estoques, sim. A coleta de sangue é uma atividade essencial e um procedimento seguro", explica o chefe da Divisão Técnica do Hemocentro, Alexandre Nonino

Segundo Nonino, o hemocentro vem registrando, ao longo das últimas semanas, um aumento na demanda de sangue por pacientes graves da Covid-19 internados em UTIs da rede pública do Distrito Federal. Além disso, cirurgias de grande porte com alta necessidade do uso do sangue, como as cardíacas e as oncológicas, não foram suspensas, o que mantém a pressão sobre os estoques de hemocomponentes.

Agende sua doação de sangue

A pandemia de coronavírus alterou o atendimento no Hemocentro. Para evitar aglomerações, doadores devem agendar atendimento por meio do site agenda.df.gov.br ou pelo telefone 160, opção 2. Para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 51 kg e estar saudável. Quem passou por cirurgia, exame endoscópico ou adoeceu recentemente, a recomendação é consultar o site do hemocentro para saber se está apto a doar sangue.

Especificamente sobre as vacinas contra Covid-19, o Ministério da Saúde atualizou os critérios de impedimento e estabeleceu que pessoas imunizadas com a Coronavac devem aguardar dois dias para se candidatar à doação de sangue, enquanto as imunizadas com a Oxford/AstraZeneca devem aguardar sete dias para doar sangue.

FONTEHEMOCENTRO DE BRASÍLIA

EDIÇÃO:
REDAÇÃO DO GRUPO

Nenhum comentário