TRUE

Latest Posts

TRUE
{fbt_classic_header}

Últimas Notícias:

latest

Destaque TOPO - 970x250 - Colégio Objetivo

Folia com Precaução: Celular Seguro para Proteger os Smartphones dos Foliões

 Aplicativo do Governo Federal promete dar tranquilidade aos foliões durante o Carnaval, protegendo seus celulares contra perdas, roubos e f...

 Aplicativo do Governo Federal promete dar tranquilidade aos foliões durante o Carnaval, protegendo seus celulares contra perdas, roubos e furtos.


Com a chegada do Carnaval, época de festa e aglomeração, é fundamental que os foliões estejam atentos para evitar perdas, roubos ou furtos de seus celulares. Pensando nisso, o Governo Federal lançou o aplicativo Celular Seguro, uma ferramenta estratégica para auxiliar os cidadãos em situações de emergência. O aplicativo permite não apenas comunicar o ocorrido, mas também acionar bloqueios no aparelho e em aplicativos bancários, garantindo a segurança dos dados dos usuários. Com quase um milhão e meio de pessoas já utilizando o Celular Seguro, a iniciativa conta com o apoio de diversas instituições para oferecer proteção e tranquilidade aos usuários durante o Carnaval.


Tania Rego / ABr

Por Daniella Cambaúva - Agência Gov | Edição: Ailane Silva

O feriado de Carnaval já chegou e os foliões devem redobrar os cuidados com os celulares, já que é uma época mais propícia para que as pessoas acabem perdendo o aparelho na multidão ou, até mesmo, sejam vítimas de furto ou roubo. Dessa forma, é importante lembrar que a população pode contar com o aplicativo Celular Seguro, uma tecnologia lançada pelo Governo Federal estrategicamente para ser usada nessas ocorrências, ajudando a proteger os dados dos cidadãos armazenados nos telefones.

Após a perda, roubo ou furto, além de comunicar o ocorrido, usando a tecnologia coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) é possível acionar bloqueios do próprio aparelho e de aplicativos bancários, ou até mesmo, evitar eventuais acessos disponíveis no celular por quem cometeu o crime.

Quase um milhão e meio de pessoas já usam o Celular Seguro, que conta com a parceria da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Instituições Financeiras e as Operadoras de Telefonia. De acordo com dados do levantamento do MJSP de 7 de fevereiro, estavam cadastrados na plataforma: 1.475.744 usuários; 1.142.092 telefones; 1.047.844 pessoas de confiança e 19.305 alertas de bloqueio.

Confira abaixo como usar o Programa Celular Seguro e evite problemas em casos de roubo ou furto.

Como cadastrar no Celular Seguro pelo aplicativo?


Para ter o Celular Seguro, é preciso criar ou estar logado em sua conta Gov.br. Em seguida, baixar o aplicativo, disponível para os sistemas operacionais Android e IOS e fazer o login usando seu CPF e sua senha. Automaticamente, chegará em sua conta Gov.br um código de autenticação.

Depois, o aplicativo mostrará o Termo de Uso e Aviso de Privacidade e, para seguir adiante, o usuário deve clicar em continuar. Cumpridas essas etapas, é possível visualizar a Página Inicial, que possui três funcionalidades:

- Pessoas de Confiança: onde é possível cadastrar indicados pelo usuário para que, em caso de perda, roubo ou furto do aparelho, criem ocorrências em seu nome.

- Registrar Telefone: para vincular seu aparelho ao seu CPF.

- Registrar Ocorrência: onde é possível registrar casos de perda, roubo ou furto, sendo que o aparelho é bloqueado instantaneamente.

O passo a passo para instalar o aplicativo está disponível na página do MJSP; Clique aqui para acessar.

O MJSP também disponibiliza um vídeo tutorial para os interessados em usar o aplicativo. Acesse aqui.

É possível cadastrar o Celular Seguro pelo site?

 
Sim. Da mesma forma que acontece no aplicativo, é preciso estar logado na conta Gov.br. O usuário também receberá um código de confirmação e, para dar continuidade, precisará autorizar o uso de dados pessoais como identidade; nome e foto; endereço de e-mail e confiabilidades de sua conta, além de aprovar os termos de uso e o aviso de privacidade. Nesta etapa, você verá quais são as instituições parceiras do programa. É preciso colocar a marca, o modelo, o número de telefone e a operadora. Número de série, pessoa de confiança e IMEI são opcionais.

Pelo site, também é possível cadastrar a pessoa de confiança e reportar perda, furto ou roubo do telefone.

Por que é importante cadastrar pessoas de confiança?


Porque é uma pessoa de sua confiança que poderá criar ocorrências em seu nome quando você não estiver com o celular, como nos casos de perdas, furtos, roubos ou acidentes. No entanto, essa opção que está acessível em “Cadastrar contato” não é obrigatória, até porque o proprietário do aparelho pode fazer a ocorrência também. O MJSP faz uma observação: "Quando você cadastra alguém como sua pessoa de confiança, ela passa a visualizar o seu aparelho no perfil dela para que, caso aconteça algo com o seu celular, por meio do aplicativo ela crie uma ocorrência em seu nome. Portanto, escolha com sabedoria", alerta. É importante, no entanto, esclarecer que a pessoa de confiança não tem acesso ao conteúdo de seu celular. O MJSP e as instituições parceiras também não têm como visualizar qualquer informação que esteja no aparelho.

Não existe quantidade limite para dispositivos, isto é, é possível cadastrar mais de um contato de confiança, mas é necessário cadastrar a linha no seu CPF. Caso contrário, o alerta não será emitido. Nessa interface, também é possível pesquisar quem são seus contatos de confiança.

Como registrar ocorrência pelo Celular Seguro


Se acontecer perda, furto ou roubo do telefone, você ou uma das pessoas de confiança indicadas poderão criar uma ocorrência em "Registrar Ocorrência".

O primeiro passo é selecionar o aparelho que você desejar fazer a ocorrência. Essa opção está disponível em "Meus Telefones", caso seja você que faça a ocorrência, ou "Telefones de Confiança", se for uma das pessoas indicadas. Em seguida, aparecerá a lista de aparelhos cadastrados. Selecione e clique no botão "Alerta". Para emitir o alerta, é preciso colocar: data, tipo de situação (perda, roubo, hora, estado e cidade) para, depois, clicar em "Emitir".

Quando a ocorrência for emitida, será gerado o número de protocolo. "Precisamos que você guarde esse número, pois para atendimentos posteriores com nossos parceiros, você precisará fornecê-los". O protocolo é formado por três partes: a data do registro, o número do telefone de que foi solicitado o bloqueio e o CPF do solicitante.

Depois de registrada a ocorrência, o Celular Seguro fará a integração com as instituições participantes, como bancos e operadoras de telefonia, para suspender o funcionamento do dispositivo e de serviços, como movimentações financeiras, por exemplo.

O MJSP explica ainda que, posteriormente, caso você recupere o aparelho ou queira seguir acessando os aplicativos bancários, será preciso entrar em contato com as instituições para fazer o desbloqueio das contas.

Nenhum comentário

Obrigado por contribuir com seu comentário! Ficamos felizes por ser nosso leitor! Seja muito bem vindo! Acompanhe sempre as nossas notícias! A equipe Tribuna do Brasil agradece!

Oferecimento Tribuna do Brasil & Agência Brasil